O PODER DO VERSO

(MILONGA)

Sapecada da Serra Catarinensa

O PODER DO VERSO

O sol se debruça na tarde comprida

e um bando de garças se estampa no ar!

O vento suleiro com seus chamamentos

traz copla e motivos pro campo cantar!

 

Tem vezes que a tarde se achega em garoa

e o griz nos encanta com sua magia!

Por isso, o verso nos mostra tão bem

que o orvalho na folha é mais que poesia!

 

Meu verso é o semblante que me identifica,

é causa e sustentO do lugar que vem!

Meu verso, universo, e até controverso,

mas tão evidente na força que tem!

 

O riso e sorriso são tão parecidos!

Um deles, chegada, E o outro, partida!

O verso alega, imortalizando:

QUE Sorrir é o riso de forma contida!

 

Silêncio, saudade, partir e voltar!

As indecisões, saber do que posso!

O poder do verso, mesmo sem beleza

nos dá a certeza de não ser mais nosso!

 

 

 

AUTOR(ES) DA LETRA:

GILSON AGUIAR
Porto Belo, SC

AUTOR(ES) DA MÚSICA:

Marcelo Donato
Florianópolis, SC

FICHA DE PALCO


MÁRIO MARÇAL - VIOLINO

HELIO DIAS - CONTRABAIXO

FLAVINHO ALVES - ACORDEÓN

MARCELO DONATO - INTÉRPRETE

ÁLVARO NEVES - VIOLÃO E VOZ

DALTON CARDOSO - CAJÓN