POETA

(Milonga)

Sapecada da Serra Catarinensa

POETA

Estou aqui de passagem
Fiz do poema a viagem
Onde fui rosa e fui cravo
Fui profeta e escravo
Homem, mulher...
Sou quem eu quiser
Quisera eu ser quem não fui.

Me entreguei ao amor
Por ser um louco sonhador
Muito perdi, tanto ganhei
Que muito caí, levantei
Tanto cresci, quanto mudei.

Já vivi tanto, tantos sonhos
Que sonhei viver de novo
Cantei minha aldeia, meu povo
Virei minha alma do avesso
Fiz do meu fim o começo
Do começo até o fim
- Tenho saudades de mim
E do meu novo endereço -.

Já fui a noite e o dia
Já fui sol e fui lua
Fui serenatas nas ruas
Cruzei teu caminho.
Fui aquele menino
Que não conseguia ninar
Mas que aprendeu a sonhar
Quando estava no escuro
E o coração puro
Que em meu peito - inocência -
Aprendeu que tua ausência
Me tornou mais maduro.

Aprendi que a poesia 
Não precisa de métrica,
Que quem vive de regras
Não sabe o que é diversão.
Fui criado de pé no chão
Sentindo a vida no vão dos dedos
E escondi meus segredos 
Em cada calo das mãos.

Sou aquele 
que chorou e que sorriu
Fui água parada, 
sou correnteza de rio
Nasci pra ter flores, 
viver de amores
E não ser só mais um 
vaso vazio.

AUTOR(ES) DA LETRA:

Rafael Puerta
Urubici, SC

AUTOR(ES) DA MÚSICA:

Rafael Puerta
Urubici, SC

FICHA DE PALCO


Arthur Boscato - violão

Juampi Carranza - Contrabaixo

Rafael Puerta - Intérprete