Jurados 2018

JuradoAlessandro Kramer, nasceu na cidade de Vacaria, no estado do Rio Grande do Sul, e começou a tocar acordeon ainda muito jovem, inspirado pelo seu pai, Alencar Rodrigues, um acordeonista bastante conhecido na região.
Alessandro, hoje mais conhecido como Bebê Kramer, é considerado um dos maiores acordeonistas do Brasil na atualidade e é um dos nomes mais significativos da nova geração de acordeonistas também no exterior. Como compositor, Bebê apresenta uma estética musical inovadora, na qual traz a expressão de sua fonte inicial, o Rio Grande do Sul, com a junção de outros sotaques, sempre tendo como característica principal sua forte energia ao tocar.
O começo da sua carreira como músico profissional, aconteceu ainda na adolescência, e ganhou força quando escolheu a cidade de Florianópolis, em Santa Catarina, para ser o palco do seu crescimento musical, vindo a tocar com músicos altamente conceituados, como Guinha Ramires, Alegre Correa, Toninho Horta e Arismar do Espírito Santo.
Ainda em Santa Catarina, com outros quatro grandes músicos; Endrigo Bettega, Ronaldo Saggiorato, Guinha Ramires e Mario Conde, Bebê formou a banda chamada Dr. Cipó, com a qual gravou três álbuns que são uma importante referência para músicos e admiradores da música de todo o mundo. O álbum “A Casa”, marca o início de sua carreira solo, tendo as participações de Guinha Ramires, Guto Wirtti e Hamilton de Holanda, com a produção de Alegre Correa.
Em 2008, mudou-se para o Rio de Janeiro, onde vive desde então, e este é certamente o lugar onde seus horizontes musicais se expandiram, tornando-o um dos mais renomados músicos no cenário da música instrumental Brasileira hoje em dia. Com Guinha Ramires e Alegre Corrêa gravou, na Áustria, o CD “Laçador”, o qual apresentou em diversos países da Europa e surpreendeu público e crítica. Participou, ao lado de Yamandu Costa, da gravação de um DVD ao vivo, com o qual excursionou pela China e Europa. Gravou o CD “Realejo”, com Gabriel Grossi, trabalho onde desfrutam da intimidade musical que lhes é peculiar. Sua parceria com Toninho Ferragutti resultou no CD “Como Manda o Figurino”, com composições de ambos, e repertório variado.
Sua versatilidade é destacada no CD “Roda Gingante”, com Arismar do Espírito Santo, Gabriel Grossi, Leonardo Amuedo e Thiago Espírito Santo. Com os músicos Yamandu Costa, Rogerio Caetano e Luis Barcelos, gravou o álbum “Tocata à Amizade” vencedor do Prêmio da Música Brasileira em duas categorias. “Alessandro Kramer Quarteto” seu último trabalho, traz as participações de Guto Wirtti, Luis Barcelos e Sergio Valdeos, e apresenta claramente sua identidade musical, mesclando a tradição da música gaúcha com a ousadia que é sempre tão presente na sua musicalidade.
Ao longo da sua carreira, Kramer já gravou e tocou com grandes artistas da música Brasileira e mundial, tais como; Hermeto Paschoal, Guinga, Arismar do Espírito Santo, Toninho Horta, Moraes Moreira, Paulo Moura, Silvério Pontes, Zé da Velha, Hamilton de Holanda, Marco Pereira, Carlos Malta, Yamandú Costa, bem como os acordeonistas Dominguinhos, Osvaldinho do Acordeon e Renato Borghetti.
Sua música já o levou em turnês por diversos países do mundo como: França, Espanha, Bélgica, Alemanha, Itália, Suíça, Holanda, Israel, China, Angola, Argentina, Liechtenstein e Austria. Nesse último, participou por duas vezes do Festival de Acordeon de Viena, sendo considerado pelos críticos como um dos pontos altos do evento.
Com seu notável conhecimento de harmonia e improvisação, Bebê teve sua primeira base, principalmente na música do seu Estado natal, Rio Grande do Sul, e hoje, toca chorinho, samba, tango, jazz e todos os outros estilos musicais com grande desenvoltura.

JuradoAluisio Rockembach - músico, compositor, produtor e arranjador de diversos trabalhos na música gaúcha, Aluísio Rockembach vem participando de festivais nativistas há quase duas décadas, conquistando vários prêmios de melhor instrumentista e também como melhor compositor. Já acompanhou vários nomes da música gaúcha e latino-americana;

JuradoAngelo Franco - missioneiro de São Luiz Gonzaga, o cantor e compositor Angelo Franco é participante ativo do movimento nativista desde a década de 80. Possuidor de um acervo com mais de 350 músicas gravadas, entre composições e interpretações próprias. Angelo já participou de diversos festivais, entre eles, a própria Sapecada da Canção Nativa, Califórnia da Canção Nativa (Uruguaiana/RS), Minuano da Canção Nativa (Santa Maria/RS), Ronda Internacional de São Pedro (São Borja/RS), Canto sem Fronteira(Bagé/RS), Seara da Canção (Carazinho/RS), Moenda da Canção (Santo Antonio da Patrulha/RS), Canto da Lagoa (Encantado/RS), Grito do Nativismo (Jaguari/RS), Vigília do Canto Gaúcho (Cachoeira do Sul/RS), Festival da Música Crioula(Santiago/RS), Círio Universitário Internacional (Pelotas/RS), Nevada da Canção (São Joaquim/SC), FESTIVAL DE COSQUÍN – 1992 (Cosquín – Argentina), Festival Nacional de Malambo – LA BORDE (Província de Córdoba – Argentina), Festival De La Pátria Gaucha (Tacuarembo – Uruguai) Ângelo Franco, integra o projeto Intercâmbio Cultural, promissor projeto de difusão e integração da cultura popular brasileira;

JuradoIta Cunha – intérprete da música campeira, regional e nativista, músico e compositor, Ita Cunha nasceu na cidade de São Gabriel em 28 de fevereiro de 1977. Iniciou cedo sua caminhada artística, dando seus primeiros passos na música aos nove anos de idade, participando de eventos locais e programas de auditório. Em 2001, iniciou sua carreira como cantor de festivais na 9ª Estância da Canção Gaúcha de São Gabriel e, a partir disso, foi consolidando sua carreira como intérprete de festivais. Participa de diversos festivais nativistas espalhados por todo o Rio Grande do Sul e fora dele, sendo premiado em vários deles, como: Coxilha Nativista de Cruz Alta, Carijo da Canção de Palmeira das Missões, Gauderiada da Canção de Rosário do Sul, Sapecada da Canção de Lages, Cante uma Canção em Vacaria, Estância da Canção Gaúcha de São Gabriel, Moenda da Canção de Santo Antônio da Patrulha, Ponche Verde de Dom Pedrito e tantos outros.

JuradoJones Andrei Vieira – músico, arranjador e compositor é natural da cidade de Lages. Iniciou seus estudos na cidade natal em 1989, com o prof. Edson arruda, depois em Caxias do Sul-RS com o mestre Oscar dos Reis, e posteriormente na cidade de Lages com o Mestre Alexandre Bueno. Como instrumentista desenvolve um trabalho inspirado na cultura latina americana. Atua na produção musical em seu estúdio na cidade de Lages, onde também leciona o acordeom. Já foi jurado de importantes festivais como a Sapecada da canção nativa, Baqueria de los Pinares, FECART, entre outros. É bicampeão do Ronco do Bugio de São Francisco de Paula-RS, e na Sapecada já conquistou vários prêmios de melhor instrumentista, intérprete, música mais popular e melhor tema da região serrana.

JuradoRicardo Bergha - nascido e criado em Lages/SC. Desde criança sempre envolvido com música através dos CTGs, festivais de colégio, e principalmente as idas até a Festa do Pinhão para assistir a Sapecada da Canção Nativa, primordial na sua formação musical. Hoje integrante do Quarteto Coração de Potro, já participou de diversos festivais como Reponte da Canção, Acampamento de Campo Bom, Califórnia da Canção Nativa, Festival Nacional del Chamamé/AR, Festival Orillas del Olimar/UY, a própria Sapecada, entre outros.

JuradoSergio Carvalho é poeta, fotógrafo, radialista e cirurgião dentista. Foi membro fundador do grupo “Seiva da Terra”, agrupamento musical que no início dos anos 80 teve grande participação na retomada dos valores terruños e democráticos em Rio Grande e na região sul do estado. Tem seus trabalhos poéticos gravados por grandes nomes do cancioneiro gaúcho e já foi premiado nos maiores festivais e eventos de arte nativa no Rio Grande e fora dele. Destaca-se aí, haver vencido por seis (6) vezes a “Sapecada da Canção de Lages”.
Foi também premiado como vencedor da Linha Campeira da Califórnia da Canção de Uruguaiana em sua 38ª edição. Também participou como jurado na grande maioria destas realizações artísticas e culturais. Sérgio tem suas fotografias ilustrando trabalhos discográficos e literários, destacando-se dois áudiolivros realizados pela Universidade Federal do Pampa e Ministério da Cultura.
Produziu e apresentou, por 5 anos, para a FURG FM , a rádio da Universidade Federal do Rio Grande, o programa cultural de música e poesia sureña “Continente Pampa”. É colaborador da rádio Sul.net para a qual produziu documentários sobre a cultura sonora do sul americano. Em 2015 lançou seu livro: SUL- poesia e ensaio fotográfico.
No mesmo ano lançou o disco “SUL”, projeto em parceria com o melodista e cantor Luiz Marenco, onde o interprete grava 14 obras musicais todas com poemas de Sérgio Carvalho Pereira. O álbum SUL recebeu duas indicações para o prêmio Açorianos: como melhor disco do ano e Sérgio Carvalho Pereira foi indicado como melhor compositor. Sua exposição fotográfica, também intitulada “SUL” foi apresentada em Porto Alegre e inúmeras cidades do Rio Grande do Sul e em, Lages em Santa Catarina.

Segundo o superintendente da Fundação Cultural de Lages, Giba Ronconi, a escolha dos jurados foi realizada com base na experiência e currículo dos tradicionalistas. “A organização das Sapecadas sempre primou pela qualidade não só das apresentações, mas também pelo quadro de jurados de alto nível”, comenta.

Fotos e perfis: assessorias dos jurados.