MEU VELHO AMIGO ESTRIVO

(Milonga)

Sapecada da Serra Catarinensa

Meu velho amigo estrivo

Me livrou duns quantos tombo

Quando eu andava no lombo

Do meu petiço “sogueiro”.

 

Contigo fui peão, tropeiro

Cruzei por mato e taquara

E o vento batia na cara

Por estes campos, sem fim...

 

Não te apartavas de mim

Nenhum instante, sequer

Pois te firmava no pé

Meu velho amigo estrivo

 

E permanece ainda vivo

Aquele sonho guri

De índio crioulo daqui

Que não quer mais que um cavalo

Pra viver bem montado

Campeando boi por aí.

AUTOR(ES) DA LETRA:

Rafael Puerta
Urubici, SC

AUTOR(ES) DA MÚSICA:

Rafael Puerta
Urubici, SC

FICHA DE PALCO


Arthur Boscato - Violão e vocal

João Gabriel Rosa - Violão

Ricardo Bergha - Guitarron e vocal

Rafael Puerta - Voz e violão