COXILHA DO SARANDI

(MILONGA)

Sapecada da Canção Nativa

Onde a semente do saber floresce humilde
E o sarandi corre ternura de arrojito  
Chegam sorrindo com pureza de esperança
pouca criança pra dar vida ao colegito

Redomoneia Hervalino
este é teu jeito e te agrada
redomoneia Hervalino
este é teu jeito e me agrada
que sobre tropilha mansa Hervalino
e a tropa volte pra estrada

Tinha um baio, dois tordilho,
um petiço doradilho, vaca mansa e três leitão,

bom salário mantenido, rancho bueno bem sortido, férias pagas no verão
e foi se embora chorando Hervalino
dois talhos no coração

E foi se embora chorando Hervalino,
não pôde ficar aqui
fecharam o coleginho mais perto Coxilha do Sarandi
e foi se embora chorando Hervalino
não pôde ficar aqui
Chorou por dentro da alma Hervalino
com olhos do Sarandi

 (Pois então professora, bamo ter que ir se embora... não é que fecharam o coleginho... eu sou indio aqui do Sarandi...  Eu mesmo estudei ai e o meu pai me trazia numa égua tordia e eu depois fui ficando mas taludo e tuve um petiço  

Aí vinha solito faceiro...

 Mas agora vão fecha o colégio e aí vo me embora com a minha véia, se vamo, não queria! Semo gente de campo né dona?
Mas se a diretora diz que vão te que fechar,  vamo se embora levar esses guri pra ver se viram gente né? Se viram doutor.

 

Motivação

Era noite de dezembro e eu recebi uma mensagem pedindo um vídeo em defesa de um colégio de campanha. Localidade Coxilha do Sarandi, município de Herval. Era uma das quatro escolas que restavam na área rural. Por questões de contenção de gastos o governo municipal ordenou o fechamento da Escola municipal Luis Lima de Farias. Imediatamente me deparei com a imagem de um Sr indo confirmar com Direção o fechamento do coleginho. Na tarde desse dia 28 de dezembro eu cantarolava uma melodia e improvisava uma letra que dizia: Redomoneia paisano este é teu jeito e te agrada. Comecei a cantar adaptando o Sr Hervalino , um capataz de estância, domador, que estudou quando criança no coleginho do Sarandi e hoje, dolorido precisa partir pra que os filhos continuem os estudos. E foi se embora chorando Hervalino, dois talhos no coração.

 

AUTOR(ES) DA LETRA:

LISANDRO AMARAL
Bagé, RS

AUTOR(ES) DA MÚSICA:

LISANDRO AMARAL
Bagé, RS

FICHA DE PALCO


Lisandro Amaral - Intérprete

Lucas Gross - Violão e Vocal

Odair Teixeira - Guitarron e Vocal

Mauro Silva - Cordeona e Vocal