A LIBERDADE ME PRENDEU

(MILONGA)

Sapecada da Canção Nativa

A LIBERDADE ME PRENDEU

 

Meu velho pai, como meu avô, um estancieiro

Me fez herdeiro de um bom pedaço de chão

Mas a sua intenção era que eu fosse um doutor

Homem de valor, segundo me falava com atenção


 

Contrariei seu pedido para ficar no seu lado

Não queria ser mandado, pensava em ser patrão

Tomei essa decisão, pois a cidade não me servia

Queria liberdade, brisa mansa e céu azul


 

Preferi seguir com os meus pais, no lugar onde nasci

E a lição que aprendi foi a terra que me deu

Pois hoje o velho sou eu, ela sempre esteve aqui

Queria ser livre e percebi, que a liberdade me prendeu


 

Quando criamos raízes nas moradas dos ancestrais

Bebemos dos mananciais, que sucederam gerações

Em volta dos tições, mateando e ensinando aos filhos

Que até nossos caudilhos sempre tiveram obrigações


 

E a experiência nos ensina, que livre só o pensamento

Pois até mesmo o vento esbarra em algum lugar

Podemos até pelear, o cabresto vem de qualquer jeito

Liberdade é só um conceito, ensinado pra nos enganar


 

AUTOR(ES) DA LETRA:

TELISMAR LUCCA
Santo Ângelo, RS

AUTOR(ES) DA MÚSICA:

CARLOS EDUARDO DO NASCIMENTO
Santo Ângelo, RS